Joice Hasselmann destila fel do ódio contra família Bolsonaro


Desprovida de senso de delicadeza, deputada achincalha família Bolsonaro

ANELISE OLIVEIRA
Da Redação

 

Desprovida de qualquer senso de delicadeza e educação, a ex-Veja Joice Hasselmann, eleita deputada na carona do PSL do Bolsonaro, destila o que de mais belo tem no seu caráter: o fel do ódio.

Esculacha-o, a serviço da podridão, contra a família Bolsonaro.

Começa contra o destemido e ousado Eduardo Bolsonaro:

“Ele tem o fígado dentro da cabeça, ele não tem cérebro. O Eduardo Bolsonaro é desprovido de massa cinzenta. O que há na cabeça dele é um fígado enorme e ele só age com o fígado, tanto que estou fazendo uma representação contra ele na Câmara e vou levar até as últimas consequências os ataques que ele fez”, afirmou Joice.

“Esses moleques têm de entender que a gente está numa democracia. Se eles querem o autoritarismo, eles que mudem de país. Autoritarismo no Brasil, não.”

Sobre Jair Bolsonaro, a esdrúxula do ódio diz que o presidente “continua agindo como aquele deputado do baixíssimo clero, do bloco do eu sozinho, que nunca soube fazer uma articulação, que nunca foi líder de nada, que nunca presidiu uma comissão, que nunca precisou conversar, estabelecer um diálogo para aprovar projetos importantes”.

“Eu lamento muito por isso porque eu realmente gostaria que o presidente fosse um estadista. Creio que vai chegar o momento em que ele pode até se tornar um estadista, se entender que ele é o presidente. Que não é um clã presidencial, que não é uma família presidencial. O que existe é um presidente eleito. Se qualquer um dos três meninos quiserem ocupar a cadeira do presidente da República, que disputem as eleições e ganhem. Quando o presidente entender isso, aí a gente tem a chance de olhar e ter orgulho daquele que representa o povo brasileiro na cadeira do Palácio do Planalto.”

E arremata a torpe:

“O que fizeram comigo é surreal. A esquerda não fez isso e olha que eu sempre lutei contra a esquerda. Eu tive brigas homéricas com o Lula, processei o Lula, ele me processou, a gente foi para a Justiça. O que eles estão fazendo é um jogo tão sujo que nem o Lula fez. Quando digo eles, não estou dizendo que é o filho, sicrano, beltrano. Estou falando que é esse grupo do ódio, que eu não sei quantas pessoas são.”